Meu Mundo

"Não quero ter a terrível limitação de quem vive apenas do que é passível de fazer sentido. Eu não! Quero é uma verdade inventada!"

04 fevereiro 2009

Máscaras que caem

Leve embora de mim todo o descontentamento, toda a dor que deixou pela falta das coisas que me roubou e das coisas emprestadas que fez questão de não devolver.
Leve embora meu desapreço, a falta de humanidade que você pla
ntou e o tempo perdido em palavras que usei achando que poderia elevar sua pobreza de espírito.
Leve embora seu oportunismo e sua parca vaidade.
Tire suas palavras e suas garras de mim.

Nunca te pertenci!
* Foto by Bondelaire

Marcadores: ,

1 Comments:

Blogger Justina said...

Geeeeeeeeeente!
Que poema maravilhoso!!!!!
Um grande abraço, enda, e parabéns por esta que tb é uma publicação:o)

Justina

3:40 PM  

Postar um comentário

<< Home